Archive for Dezembro, 2011

h1

e assim terminamos o ano de 2011…

Dezembro 30, 2011

Brum, Cachorrão, Marquinhos, Alemão e Nilsão…

 

Campo Grande/MS

Rock and Roll, babe…

Anúncios
h1

os mesmos blues que te acompanham e vivem te salvando…e matando…

Dezembro 29, 2011

http://www.youtube.com/watch?v=UNvl-p4n3jI&feature=related

Chave Para a Estrada

Eu tenho a chave para a estrada, e já paguei minhas contas e tô de saída
Vou sair correndo daqui, pois andar é muito lento
Vou até a fronteira, onde sou mais conhecido
Pois mulher você não faz nada, além de tirar um homem de seu lar.
Agora quando a lua está sob a montanha, eu vou seguir meu caminho
Agora vou caminhar nessa antiga estrada, até o nascer do dia
Venha aqui, mulher, e me ajude com esse fardo pesado
Preciso estar no oeste do texas e preciso pegar a estrada
Vou pro oeste do texas, estou descendo por trás da fazenda
Vou perguntar ao bom deus, que mau eu fiz.
———-
você sabe bem, né? meus pecados mais que mortais… how sorry can a man be?????
foi trilha do filme Despedida em Las Vegas…
Sinopse
Em Los Angeles, Ben Sanderson (Nicolas Cage) é um alcoólatra que, após ter sido demitido da produção de um filme, decide dirigir até Las Vegas, onde planeja beber até morrer. Lá conhece Sera (Elisabeth Shue), uma prostituta que também morou em Los Angeles, por quem se apaixona. Ele acaba indo morar na casa dela, sendo que ela respeita o fato dele ser alcoólatra e ele respeita seu modo de ganhar a vida. No entanto, a deterioração dele entrou em um processo irreversível.
—-
h1

É

Dezembro 27, 2011

Desliguei o telefone. Me arrependi no segundo seguinte. Nao de ter desligado o telefone. Mas da maneira como falei com ela. No fundo era uma boa garota. Eu eh que nunca prestei mesmo. Nao consigo sequer namorar uma super-modelo. Sou consagradamente um fiasco. Fiquei mexendo os dedos dos pes ensaboados. Pensei em me masturbar. Deixei pra la. Nao tinha o menor estimulo pra isso. Gostaria de voltar para uma casa, se tivesse uma pra voltar. Quando perguntassem, tentaria justificar dizendo que estava muito velho para o rock and roll. Mas nem me pareceu uma justificativa convincente e Ian Anderson já tinha dito algo parecido. Eu tinha cinquenta anos. E a maioria dos rockeiros que eu admirava ja estava na casa dos setenta. Eu era um moleque perto deles. Bem, mas eles tinham inventado o rock and roll. Eu era so mais um diluidor…

(Mario Bortolotto no livro de contos Rock Book)

h1

Dezembro 21, 2011

h1

nocaute técnico

Dezembro 21, 2011
h1

rock and roll

Dezembro 21, 2011

Diga o que faço
Mas não faça o que eu digo
Se eu estou por perto
Isso é sinal de perigo

Porque eu apronto e desapronto
E não passo recibo
Choro, ressuscito
Dou risada e vomito

Passo pra outra
Pro que der e vier
Dois mais dois é sempre
É sempre o que a gente quiser

Apronto e desapronto
E não passo recibo
Choro, ressuscito
Dou risada e vomito

h1

Rock Book

Dezembro 20, 2011

Desliguei o telefone. Me arrependi no segundo seguinte. Nao de ter desligado o telefone. Mas da maneira como falei com ela. No fundo era uma boa garota. Eu eh que nunca prestei mesmo. Nao consigo sequer namorar uma super-modelo. Sou consagradamente um fiasco. Fiquei mexendo os dedos dos pes ensaboados. Pensei em me masturbar. Deixei pra la. Nao tinha o menos estimulo pra isso. Gostaria de voltar para uma casa, se tivesse uma pra voltar. Quando perguntassem, tentaria justificar dizendo que estava muito velho para o rock and roll. Mas nem me pareceu uma justificativa convincente e Ian Anderson já tinha dito algo parecido. Eu tinha cinquenta anos. E a maioria dos rockeiros que eu admirava ja estava na casa dos setenta. Eu era um moleque perto deles. Bem, mas eles tinham inventado o rock and roll. Eu era so mais um diluidor…

(Mario Bortolotto no livro de contos Rock Book)

banda-saco-de-ratos-faz-show-no-cafe-noir.96.2678