Archive for Agosto, 2011

h1

camisa de venus

Agosto 26, 2011

Ouvi noticias de muito longe batendo na minha porta
Eu vi os garfos, eu vi as facas em cima da mesa posta
Pra que mensagems e telegramas se voce chega e some
Tenho dinheiro e cpf mais nao me lembro o meu nome

Nao há mais festas nem carnaval
Acho que eu fui enganado
Me diga as horas, eu vou embora
Hoje eu tô atrasado

Prá que escolas e faculdades nao há nada pra aprender
Eu ja nao vejo, eu ja nao penso, ja nao consigo escrever
Sou faixa preta, toco guitarra, um dia vou pular de asa
Durmo de dia, trabalho à noite, nem sei se volto pra casa

Nao há mais festa, nem carnaval
Acho que eu fui enganado
me diga as horas, eu vou embora
Hoje eu tô atrasado

Olho pro trânsito, olho o sinal, tá tudo engarrafado
Videos cassetes, computadores, e outros codificados
Tem uma loira que tá afim, a ruiva diz que me ama
A nega quer, eu ja nem sei quem eu levo pra cama

Não há mais festas, nem carnaval
Acho que eu fui enganado
Me diga as horas, eu vou embora
Hoje eu tô atrasado

To abafado, me dá licençaa, vê se sai da minha frente
Tenho miopia, sou hipotenso, meu pé tá sempre dormente,
Amsterdan via Paris, acho que é nesse que eu vou
Mudei o corte do meu cabelo, já nem sei como eu sou

Não há mais festas, nem carnaval
Acho que eu fui enganado
me diga as horas, eu vou me embora
Hoje eu tô atrasado

http://letras.terra.com.br/camisa-de-venus/44806/

h1

Vizinha

Agosto 22, 2011

Mulher de 30 de skate, vira menina de 15

Homem de 40 de ressaca

pergunta na cama,

quer água?

Você pagando o tira-gosto

Bebo pinga boa e me gabo de façanhas

Você tem olhos rasgados,

Meus olhos vermelhos de bebida,

são vagos

h1

GRS GUITARS

Agosto 21, 2011

Guitarras que meu caro Vander faz e eu as uso…

h1

Agosto 20, 2011

Uns barulhos…poema do brow Cassiano Antico….eu e Bortolotto tranformamos em musica…

h1

é

Agosto 15, 2011

Tem um cara que Robert Johnson ouvia….Charlie Patton

eu gosto muito.

A foto da lápide

h1

Comprei um vinil da Dulce Quental

Agosto 15, 2011

BOSSA DO BAYARD

Ele é cheio de poesia
Calças sujas de tinta
Pintando fora da tela
Vivendo o próprio poema

Seu sexo é um pincel
Impressionando as mulheres
Com toques claros e leves
Colore lábios e peles

Com uma garrafa de Whisky
Imaginou um cavalo
Solto no espaço
Veio cair nos meus braços

Seu único e último quadro
Pintou com a vida inteira
Linhas e trilhas vermelhas
Ele é o próprio poema

 

(Dulce Quental)

h1

Vivo

Agosto 11, 2011

Sempre tive a sorte e o prazer de tocar com músicos inestimáveis. Foi assim por anos no Mato Grosso do Sul. De lá veio a família Espíndola. Toquei várias vezes com Jerry Espíndola, o mais novo. Ele tem uma pá de músicas compostas com Itamar Assunção. Fiz uns shows, Festival de Inverno de Bonito,  e gravei com o mais velho deles, Geraldo Espíndola. Grande figura…Ainda deve estar casado com a Baiana e mora no sossego do matão…eu não…gosto da encrenca paulistana…e tem esse blues aqui que adorava tocar …

 

“Bateste na minha por saber que não te deixaria derivar lá fora…”

 

Azeite
Se me quiser assim
Aceite

Tô torta
Mas vou abrir a porta
Pão leite mel pente
Escovas de dentes
Meu coração
Venha
Se alimente
Se oriente
Sente
Se ajeite
Se vire
Entre sem cerimônia
Sem vergonha
Entre e ouça o meu poema
Sabes que eu tenho a manha
Nunca nada te neguei
Não regularia agora
Mesmo sendo altas horas
Bateste na minha porta
Por saber que não
Te deixaria fora
A onda de angústia
Mais angústia
Já se foi
Foi para sempre
Naquela noite
Quando sem me beijar
Sem se voltar
Foste embora

Azeite
Se me quiser assim
Aceite

Pegue um cobertor
Se esquente
O arroz deve estar quente
Portanto não esquente
Tá tudo em cima
No fogão tem feijão
Sol a essa altura
Não tem não
Sol só lá no Japão
Sei que não é só
Não é sol o que você quer
Sei que não
Só o que faço é ser mulher

Azeite
Se me quiser assim
Aceite

 

 

puta blues