Archive for Agosto, 2009

h1

I’ve got the key to the highway…

Agosto 30, 2009

Porque sempre digo que as letras de blues me ensinaram muito? Saca aí. Existe educação vinda dos pais, dos livros, das ruas e …das grandes canções, feitas quando o compositor foca apenas pra dentro de sua alma. Esses são raros. Tive a sorte de encontrar alguns no meu caminho. Me fazem acreditar na estrada torta que temos em comum. 

Música de Big Bill Broonzy numa versão fantástica de Derek and the Dominos. Pra quem não saca, é a banda de Mr Clapton ainda cabreiro em assumir sua carreira solo (Derek = Eric). Num dos melhores solos de sua carreira. Eu ouvia isso em fita cassete, o que me fazia sonhar em ser um guitarrista nos anos 80.

 

 

 

Key to the highway

 

I got the key to the highway,
Billed out and bound to go.
I’m gonna leave here running;
Walking is most too slow.

I’m going back to the border
Woman, where I’m better known.
You know you haven’t done nothing,
Drove a good man away from home.

When the moon peeks over the mountains
I’ll be on my way.
I’m gonna roam this old highway
Until the break of day.

Oh give me one, one more kiss mama
Just before I go,
‘Cause when I leave this time you know I,
I won’t be back no more

 

 

 

 

Mas voltando pra casa mais uma vez. Casa, casa, casa. What tha fuck!!!

Anúncios
h1

Road is the way….make sense?

Agosto 29, 2009

Ficar trancado na minha kitnet sozinho sem fazer porra nenhuma pode ser bom. E pode causar um certo desespero também. Estar na estrada é sempre melhor…Bauru hoje. Vitória Rock?  Só pra constar…

h1

war

Agosto 26, 2009

O mais velho me chega como se as ripas de costelas lhe tivessem fodido… pra sempre…o menos velho me conta estórias ao telefone sem parar….como se pudesse parar…algo loiro tenta salvar o mais novo. O meio termo só ri.

Hai Kú :

“Vou te contar uma verdade

 vai piorar com a idade.”

http://www.youtube.com/watch?v=BtZ6DoeimP4

h1

Carlos Carah

Agosto 22, 2009

burninside_bx“já andei muito por essa estrada, mas hoje ela não me levará pra casa.”

 

 

 

Porra, não dá pra não puxar esse desenho pelo Carcarah…na boa. A gente se esforça pra fazer um blues autêntico com notas musicais. Carcarah consegue no papel…

h1

Tava fuçando uns blogs. Adriana Godoy escreveu isso. Gostei e colei.

Agosto 18, 2009

tolo é você que pensa que não é você,

você mesmo com essa cara de safado

 com esse ar de desgraçado com esse cheiro de mulher

você que tinha os olhos cor da lua que mexia em meus cabelos

 me olhava com medo e me fazia cafuné

cuspirei no seu sorriso pisarei no seu calo

 esmagarei o seu abraço

 por onde passar há de causar horror um cheiro podre exalará ad infinitum

e assim quando vier maldito

 mal cheiroso

 mal vestido

encontrará a casa fechada

 e qual fênix a sua mulher

h1

Torto Bar – Santos/SP

Agosto 17, 2009

Ontem, depois de umas cervejas com um velho amigo querido de infância, voltei num bar que frenquentava há mais de 20 anos. Fui com meu pai, a primeira vez. Eu era um garoto de 15, 16 anos e fiquei observando a noite, as belas garçonetes que me traziam refrigerante. Depois voltei várias vezes pra ver uma banda que fiquei fã: Druidas. Mauro Hector era(e ainda é) um guitarrista canhoto infernal. Uma das minhas grandes influencias no intrumento.  Tentei tocar como ele nos primeiros anos….notas e notas…Ainda toco acordes que peguei assistindo aos seus shows. E a banda era foda. Rolava Barão Vermelho, que tinha estourado na época com “Declare guerra a quem finge te amar….”. Uns Stones, Clapton. Eu era um adolescente que sentava na cara do som(na escola ficava sempre no fundão, engraçado né?) e ficava quieto(na escola, desatento), observando cada nota de sua Gibson SG branca. Só aquilo me interessava no mundo, de verdade. Isso foi antes de conhecermos de verdade mulheres…e bebida. E as duas começarem a andar juntas demais. Aí a vida ficou mais intensa e mais complicada. Fazer? Hoje o som desse bar decaiu demais. E em todo o mundo, não? Tocam uns pops chatos pra cacete. Músicos até competentes mas com (mal) gosto pra músicas superficiais. A empolgação boba do vocalista me dava asco. Tomei umas doses de conhaque com mel e me mandei. Peguei minha bicicleta que amarrei na grade do lado de fora do bar e saí meio alcoolizado, tentando sonhar, de volta pra casa. Revisitando o passado. Hoje acho que almoço num restaurante que fizeram ao lado da casa onde fui criado…

h1

revisitando o passado

Agosto 16, 2009

Passeando pelas ruas e praias onde fui criado e deixei pra tras há 20 anos. Tentando entender os caminhos que tomei que me trouxeram até aqui. Caminhando sozinho, pelo meu passado. O lado bom e o lado mal disso tudo. Das escolhas inocentes, dos porquês cheios de sonhos que sempre guardavam alguma ilusão. De nada me arrependo. Mas seguro alguma barra. E o que Eric Clapton quer mostrar escrevendo uma letra dessa aos 60 anos? Porque amo?

River of Tears

Its three miles to the river
That would carry me away,
And two miles to the dusty street
That I saw you on today.

Its four miles to my lonely room
Where I will hide my face,
And about half a mile to the downtown bar
That I ran from in disgrace.

Lord, how long have I got to keep on running,
Seven hours, seven days or seven years?
All I know is, since youve been gone
I feel like Im drowning in a river,
Drowning in a river of tears.
Drowning in a river.
Feel like Im drowning,
Drowning in a river.

In three more days, Ill leave this town
And disappear without a trace.
A year from now, maybe settle down
Where no one knows my face.

I wish that I could hold you
One more time to ease the pain,
But my times run out and I got to go,
Got to run away again.

Still I catch myself thinking,
One day Ill find my way back here.
Youll save me from drowning,
Drowning in a river,
Drowning in a river of tears.
Drowning in a river.
Feels like Im drowning,
Drowning in the river.
Lord, how long must this go on?

Drowning in a river,
Drowning in a river of tears.