Archive for Janeiro, 2009

h1

Janeiro 31, 2009

O que que você faz quando um bar parece um barco, e a cidade um oceano…

Anúncios
h1

Janeiro 31, 2009

O que que você faz quando um bar parece um barco, e a cidade um oceano…

h1

Bukowski

Janeiro 28, 2009

Eu procurava pelo escritório da gerência quando ela saiu de um dos quartos. Estava com uma boa aprência, como se esse tempo longe de mim lhe tivesse feito bem. Então ela me viu. Não fez nada além de ficar onde estava, parada, apenas seus olhos foram ficando maiores e mais azuis. Até que ela disse:
– Hank!
Correu em minha direção e nos abraçamos. Beijou-me com loucura, que tentei retribuir.
– Por Deus – ela disse -, achei que nunca mais fosse ver você!
– Voltei.
– De vez?
– Minha cidade é L.A.
Afaste-se um pouco – ela disse -, deixe-me ver você.
Dei um passo para trás, um sorriso aberto no rosto.
– Você está magro. Perdeu peso – Jan disse.
– Você está ótima. Está com alguém?
– Não.
– Não há ninguém mesmo?
– Ninguém. Você sabe que não suporto as pessoas.
– Estou feliz que você esteja trabalhando.
– Venha até o meu quarto – ela disse.
Fui atrás dela. O quarto era muito pequeno, mas tinha um quê de agradável. Você podia olhar o tráfego lá fora pela janela, ver o semáforo mudar de cor, o garoto vendendo jornal na esquina. Gostei do lugar. Jan se jogou na cama.
– Venha, deite aqui do meu lado – ela disse.
– Estou constrangido.
– Eu te amo, seu idiota, nós já trepamos umas 800 vezes, então relaxe.
Tirei meus sapatos e me estiquei na cama. Ela ergueu uma das pernas.
– Continua gostando do que vê?

h1

Música!

Janeiro 28, 2009

O que pode me jogar pra fora da cama eufórico às 8 da manhã? Só uma coisa nesse mundo: Música. Tive um sonho maluco onde meu pai reclamava pra minha mãe, sem que sacar eu ouvindo, que eu ainda morava com eles e era um vagabundo incorrígível. Bom que era um só um sonho e a primeira parte é mentira: não moro com eles. Mas depois disso comecei a testar instrumentos estranhos e tirava uns sons incríveis no sonho! Acordei a mil querendo saber que instrumentos eram aqueles e que som faria no mundo “real”. Bom, já tô nessa lan-house conhecida às 8 e meia atrás disso. Isso deve ter a ver também com o papo com o Pinduca sobre a trilha de Dead Man do Neil Young que levamos ontem. Ele me disse que era de fuder, só com Neil Young na guitarra. Você tem razão, meu caro:
http://br.youtube.com/watch?v=n6aCMgy0ES4

E só penso em usar essas idéias estranhas com o nosso Saco de Ratos, que graças a nós mesmos voltou a tocar ontem…

h1

Tom Waits

Janeiro 27, 2009

“It’s about opening your hand, not making a fist.”

h1

Diálogos

Janeiro 17, 2009

Ah, a noite…

Guizé contando em voz alta:

Mina: Poxa, você não me procura!
Guizé: Mas você também não some!!!
—————————————-

Mina: Meu nome é Marcita, mas pode me chamar de gostosa, maravilhosa, tesuda…
Bortolotto: Eu fico com Marcita mesmo.

h1

Há 4 anos

Janeiro 11, 2009

Há 4 anos eu entrava sozinho num ônibus no Mato Grosso do Sul pra rodar 1.000 kilômetros, mudar de cidade e de vida. Querendo ser apenas guitarrista, cansado de fazer outras coisas e cansado da cidade que pouco proporcionava. 4 anos depois…tem valido a pena. Ainda tenho muito o que fazer…